Qualificar-se é preciso!

Segundo os novos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad contínua) divulgados no dia 19/06/2019 23% dos jovens brasileiros nem estuda nem trabalha. A Pnad revela que o Brasil tem 47,3 milhões de jovens, de 15 a 29 anos de idade. Desse total, 13,5% estavam ocupados e estudando; 28,6% não estavam ocupados, porém estudavam; 34,9% estavam ocupados e não estudavam. Finalmente, 23% não estavam ocupados nem estudando.

Mas o que pode ser feito para reverter esse quadro e darmos os primeiros passos para os jovens conseguirem um trabalho? É preciso elevar a instrução e a qualificação dos jovens, combatendo assim a expressiva desigualdade educacional do país. A coordenadora da pesquisa Marina Águas afirma que: “Especialmente em um contexto econômico desfavorável, elevar a escolaridade dos jovens e ampliar sua qualificação pode facilitar a inserção no mercado de trabalho, reduzir empregos de baixa qualidade e a alta rotatividade.”

Por fim temos um grupo de pessoas no Brasil com grande dificuldade em conquistar o seu espaço no mercado de trabalho. Os número são preocupantes já que um em cada quatro jovens não conseguem estudar e consequentemente não conseguem trabalhar. Com base nesses dados e após a leitura temos certeza da importância que é se capacitar, estar qualificado para as vagas e exigências das empresas. E uma forma de suprir essas exigências é ter experiências como trainee, estagiário e jovem aprendiz. Esses programas são um ótimo caminho para procurar o primeiro emprego, pois contribuem principalmente com o desenvolvimento do jovem. Para um mercado cada dia mais exigente e com concorrência acirrada qualificar-se é mais do que preciso, é essencial.

Comentários